• Adoradores
  • segunda-feira, 21 de abril de 2014

    Por quanto tempo você esperaria por sua promessa?

      Abraão tinha um grande desejo, o desejo de ter um filho, o Senhor tinha prometido que por meio dele criaria grandes povos, mais numerosos que as estrelas. Uma grande promessa.  
     Sara, sua mulher, era estéril. Ela tinha uma grande complexidade por não conseguir ter filhos, essa complexidade se misturava com o desejo de dar ao seu marido um herdeiro.
      A situação ficava cada vez mais complicada com o passar dos anos porque Abraão e Sara estavam envelhecendo, desacreditando, parecia que tudo estava contra eles. Depois de 25 anos, Sara ficou grávida.
      Hoje em dia, quantas pessoas esperariam 25 anos (ou até mais) por uma promessa? quantas continuariam acreditando independente das circunstâncias? As vezes oramos pedindo algo e quando não vemos mudanças começamos a desacreditar e ir desistindo.
      O desânimo chega, e por muitas vezes, acabamos perdendo a percepção de quão grande é o poder de Deus. Sara também teve o desânimo, e por esse motivo ela usou sua escrava Hagar para ter o filho que ela não conseguia dar ao seu marido. O que gerou problemas porque Sara ficou ainda mais complexa por não ter filhos, e Hagar teve que fugir. Quando resolvemos agir, e não esperamos os planos de Deus, acontece esse tipo de coisa. Estragamos a perfeita obra que Deus faz, a realização que Ele cria.
      O desespero não pode ser maior que Deus. Você pode não ver mudanças em suas situações, mas você não sabe realmente o que ta acontecendo. Deus vê além, Ele sabe o que é melhor, e faz o melhor.
      Você pode até sentir que Deus está em silêncio, mas quando Ele fica em silêncio é porque está trabalhando. Ele sabe tudo que você precisa, e não suporta não te fazer bem. Por isso, ore para saber esperar, ore pra ter paciência porque isso aperfeiçoa sua confiança em Deus. Não deixe o desânimo estragar tudo o que Deus tem pra você.

    Leia também:
    • Blogger
    • Disqus

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!