• Adoradores
  • terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

    O Bom Relacionamento



    Conta-se em uma fábula que duas cabras brincavam na parte mais alta de um vale montanhoso e que um abismo as separava. O tronco de uma árvore caída era o único (e estreito) meio de cruzar de um lado ao outro do despenhadeiro, e não dava para elas atravessarem ao mesmo tempo, com segurança. As duas cabras resolveram atravessar, ao mesmo tempo, o estreito caminho, para brigarem entre si, com o propósito de decidir qual delas deveria permanecer naquele local. E no meio da travessia as duas se encontraram, e começaram a se agredir uma a outra com seus chifres. Firmes na decisão de levar adiante o forte desejo pessoal de dominação e supremacia, nenhuma das duas mostrava disposição em ceder caminho à adversária. Pouco tempo depois, acabaram por cair no profundo abismo. Certamente, se uma deixasse a outra passar primeiro, ambas conseguiriam atravessar a ponte e ficaria tudo tranquilo para as duas. [Você pode assistir este vídeo que aborda a mesma temática]
     
    O problema das duas cabras foi o orgulho de ambas, mas com toda a certeza, se ao menos uma delas fosse flexível, suas quedas seriam evitadas. Pense como tem sido evangelizar em sua escola, família, cidade... Tem sido “tranquilo” no sentido de como você se achega às pessoas? Como tem sido o nosso relacionamento com aqueles ao nosso redor? Observe alguns casos de bom relacionamento na palavra do nosso bom Papai:

    01. Rute: Pensar em como o outro irá se sentir antes de pensar em nossos próprios problemas

    (A ação de Rute para com sua sogra a fez ser bisavó do rei Davi e assim, entrar na genealogia do Senhor Jesus.)

    "Então ela caiu sobre o seu rosto, e se inclinou à terra; e disse-lhe: Por que achei graça em teus olhos, para que faças caso de mim, sendo eu uma estrangeira? E respondeu Boaz, e disse-lhe: Bem se me contou quanto fizeste à tua sogra, depois da morte de teu marido; e deixaste a teu pai e a tua mãe, e a terra onde nasceste, e vieste para um povo que antes não conheceste. O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar."
    {Rute 2:10-12}

    02. José: Bom relacionamento gera confiança e faz o Senhor abençoar outros através de nós

    (Potifar perceber que Deus estava com José. Esse era homem de confiança de Potifar que teve o lar abençoado por Deus por amor a José. Pontes de amor são criadas com um bom relacionamento.)

    "José achou graça em seus olhos, e servia-o; e ele o pôs sobre a sua casa, e entregou na sua mão tudo o que tinha. E aconteceu que, desde que o pusera sobre a sua casa e sobre tudo o que tinha, o SENHOR abençoou a casa do egípcio por amor de José; e a bênção do SENHOR foi sobre tudo o que tinha, na casa e no campo."
    {Gênesis 39:4-5}

    03. Neemias: Bom relacionamento no trabalho e o amor que não se limita a si próprio¹

    (Foi o Senhor, pela sua graça e bondade, que ajudou Neemias a reconstruir os muros de Jerusalém. Esse, que era copeiro do rei, amava muito sua terra. Certamente, o bom testemunho que ele dava no palácio o ajudou no pedido ao rei.)

    "Ah! Senhor, [...] dá-lhe graça perante este homem. E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus, e disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique. Então o rei me disse, estando a rainha assentada junto a ele: Quanto durará a tua viagem, e quando voltarás? E aprouve ao rei enviar-me, apontando-lhe eu um certo tempo. Disse mais ao rei: Se ao rei parece bem, dêem-se-me cartas para os governadores dalém do rio, para que me permitam passar até que chegue a Judá. Como também uma carta para Asafe, guarda da floresta do rei, para que me dê madeira para cobrir as portas do paço da casa, para o muro da cidade e para a casa em que eu houver de entrar. E o rei mas deu, segundo a boa mão de Deus sobre mim."
    {Neemias 1:11,2:4-8}

    04. Ester: Bom relacionamento que não se deixa levar por vaidades e o amor que não se limita a si próprio²

    (Através de Ester, o Senhor concedeu livramento a todo um povo. Uma característica interessante da rainha é que ela era prudente. Orava e jejuava em comunhão com pessoas de sua confiança. Bom relacionamento e, acima de tudo, a graça do bom Deus.)

    “E a moça pareceu formosa aos seus olhos, e alcançou graça perante ele; [...] e alcançava Ester graça aos olhos de todos quantos a viam.”
    {Ester 2:9,15}

    05. A viúva que teve o azeite aumentado: Bom relacionamento no ambiente residencial

    (Certamente, a viúva conseguiu várias vasilhas por ter um bom relacionamento com os vizinhos. Assim, com muito azeite, ela consegui pagar dívidas e viver tranquila com seus filhos.)

    "E Eliseu lhe disse: Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite. Então disse ele: Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas."
    {2 Reis 4:2-3}

    Detalhe: Reparou que em praticamente todos os versos referenciados, os personagens mencionados transmitiam graça àqueles que o viam? Era a bondade do Papai que estava com eles. Intimidade e comunhão com Deus nos enche do Seu amor, e assim, podemos levar esse amor a outros. Deus é bom!

    06. Por último e mais importante: Bom relacionamento é ótimo se utilizado como estratégia para evangelizar

    (Ser amável com as pessoas, seja na rua, em casa, nos estudos, no trabalho, em todo lugar, mostra além de prática cristã de amabilidade com o próximo e as pessoas podem ver o amor do Papai em nós. Brechas também são criadas para falarmos mais do amor de Jesus. Várias pessoas creem mais no que elas veem do que no que elas escutam.)

    “Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo.”
    {1 Pedro 3:15-16}

    Conclusão
    A moral da história das duas cabrinhas citadas no início do texto é que, na maioria das vezes, o ato de abrir mão de uma vaidade pessoal, orgulho ou teimosia, pode nos proporcionar grandes benefícios; A flexibilidade é a chave para boas relações pessoais. Saber que haverão momentos em que abrir mão de algo para ver outros sorrirem, pedir perdão por algo que você não fez, ignorar aqueles olhares mal-encarados, recuar para outros avançarem em certos casos, ser gentil e cordial com o próximo ou coisas assim serão necessárias. Isso não quer dizer que teremos que aceitar tudo que nos é imposto, mas com prudência e sabedoria do alto, as coisas sempre poderão ser resolvidas da melhor forma. Há coisas que evitamos dizer, fazer e transparecer apenas por sermos cristãos. No fim, o importante é deixar Jesus no controle de nossas vidas por inteiro, nos relacionarmos bem com todos ao nosso redor, deixar Papai do céu brilhar em nós e que o Diabo se exploda.

    "Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação.Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar."
    {Romanos 15:1-2 + 1 Coríntios 10:32-33}

    Rê, mais uma vez, obrigaaaaaaaaaaado! Fico grato primeiro ao Papai, pela oportunidade; Sem Ele, nada disso poderia ter acontecido. O estudo de Atos só nos confirmou a importância de um caráter firme e um bom testemunho. Obrigado por tudo mesmo, mocinha! Te amo! <2

    Que o Senhor Deus te abençoe e te guarde em nome do Senhor Jesus.



    Leia também:
    • Blogger
    • Disqus

    Seja o primeiro a comentar!

    Deixe teu comentário!