sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Jesus Cristo - O filho de Deus





  Olá, você pode ser budista, católico, naturalista, espírita, do candomblé, ateu, não importa, hoje não vim escrever de religião, vim falar de um homem que existiu, Jesus Cristo.


"Eu sou o caminho, a verdade e a vida"




Jesus foi um homem que era apaixonado pela humanidade, pra ele cada pessoa sempre foi única, seus olhos conseguiam enxergar além do que as outras pessoas viam, ele conseguia amar cada pessoa. 









Participou de vários momentos, e um deles foi onde muitas pessoas que se achavam certas se reuniram em uma praça para apedrejar e matar um mulher que tinha sido encontrada traindo seu marido. Jesus enxergou mais que uma traidora naquele momento, ele viu alguém que pedia socorro, viu uma pessoa que poderia mudar e então fez a conhecida pergunta "quem não tem pecado que atire a primeira pedra", as pessoas foram soltando as pedras e ele disse "se ninguém te condena, eu também não te condeno"




 
Ele defendia o pleno amor, os seus principais mandamentos era amar a Deus e ao próximo como a si mesmo. Defendia os que eram excluídos, os que eram doentes, os "mal vistos" pela sociedade. Comia com pecadores e publicanos, mas sabia o que tinha no coração de cada pessoa. 






dizia que deseja misericórdia das pessoas. Não impunha o que falava, mas mostrava o que sabia, esperando por pessoas que quisessem o seguir por isso, não por estarem pressionadas. 




Jesus amava demais, ele não via religiões, ricos ou pobres, sábios ou sem conhecimento, quem era seu inimigo ou seu amigo, ele via pessoas, apenas pessoas que poderiam mudar. 




Ele tanto amava as pessoas, eu não queria que elas carregassem a culpa pelos próprios erros, ele queria que elas sempre que quisessem e acreditassem pudessem mudar, se renovar, ele queria que elas soubessem que por meio dele, elas poderia seguir caminhos diferentes. E pra isso resolveu morrer por toda humanidade, todos. O seu amor doía, latejava, machucava dentro de si mesmo, não suportava ver o sofrimento e ficar calado diante disso.




 Jesus vai tão afundo nas pessoas, que existia uma regra que em dia de sábado ninguém poderia trabalhar, mas apareceu um rapaz com a mão atrofiada, e alguns "mestres da lei" que eram extremamente religiosos diziam que Jesus não era de Deus porque não guardava o sábado, então ele perguntou "O que é permitido fazer no sábado?" e a multidão ao seu redor ficou em silêncio, com medo de responder por causa da lei, o coração de Jesus se machucou tanto com aquilo que existe o relato que ele se entristeceu ao ver a situação, então Jesus curou o homem dizendo que ele já tinha sofrido demais e agora poderia mudar. E no final falou "No sábado é permitido fazer o bem". Seu objetivo era mostrar que o amor poderia ultrapassar qualquer religiosidade que poderia crescer no coração do homem. Uma nova forma de ver as coisas sem precisar destruir elas.



O amor de Jesus era tão forte que ele antes de ser crucificado sabia que ia sofrer, apanhar, ser cuspido, chicoteado, humilhado, tinha consciência da sua dor, mas quando viu que as pessoas que acreditavam nele estavam agitadas, reuniu forças em si, e as consolou dizendo "tenham bom ânimo, eu venci o mundo".





Ele mostrava perdão onde viam condenação, começo para quem via
fim, renascimento pra quem via morte, força pra quem via fraqueza, amor pra quem sentia que tudo já tinha acabado. E não duvide, até hoje Jesus vive. E você pode falar com Ele sempre que quiser. "Ele veio pra salvar o que tinha se perdido"
Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos. - Atos 4:12


Pra conhecer Jesus você só precisa acreditar nele, acreditar no amor dele por você, ter fé. 
 "Não tenha medo, apenas creia" Marcos 5:36

Quer saber mais dessa história? Entre nesse mundo.